Márcio Moraes
"no leito solidário de uma floresta altiva descansem por favor a minha poesia"
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Um quadro
 
 
Ela foi vislumbrada pela primeira vez encostada em um muro pintado com grafite. Nunca a tinha visto antes. Parecia uma flor no meio daquelas cores escuras do muro. A sua beleza era radiante e muito adiante dos padrões convencionais. A lua não seria tão inspiradora. Vencida a timidez, aproximação certa.

Deveria dizer alguma coisa, algo significativo para uma primeira impressão. Nada do tipo “o dia está quente hoje” ou “você vem sempre aqui”. Frases banais sem sentido, apenas para acionar a função fática da linguagem. Disse então que ela era o toque mágico que faltava à arte do grafiteiro. Sorriso, não um sorriso sem graça, mas significativo, mensagem positiva ou passada. Para completar, disse que era pintor. Não um artista das ruas como grafiteiros. Arte que se manifesta em quadros no quarto, preso a reflexões. Ela quis saber quais tipos de quadros. Então, é feita a proposta: ir ao atelier. Queria lhe mostrar algo, lhe dar um presente. Uma desconfiança confiável. Sem saber muito bem por quê, a garota sente sinceridade nas palavras e resolve ir.

Depois de poucos metros, uma casa de um único pavimento, muito simples, com grafites no muro. O portão se abre, e um pequeno cão dá as boas-vindas. Uma sala com muitas telas por acabar, outras terminadas; muitas tintas espalhadas pelo chão e, em galões, pincéis...

Disse para ela ficar sentada em um banco, queria lhe dar um presente. É claro que ela entendeu que se tratava de um quadro e aceita o convite.

Passados alguns minutos (horas), lá estava a moça retratada na tela. Uma visão belíssima. É incrível poder traduzir tão magna beleza humana em algo concreto e abstrato ao mesmo tempo. A pintura ficara muito melhor que a própria garota que se sentiu inferiorizada frente a tanto talento. O quadro é ofertado à moça que, a princípio, recusa, mas termina por aceitar. Ficou tão impressionada que o seu peito manifestou sentimentos amorosos.

O atelier é deixado, e os passos conduzem até o ponto de ônibus. As palavras se perdem, e a moça se esquece de perguntar o nome do pintor. O ônibus chega, não há mais tempo, e um adeus marca a despedida.

No dia seguinte, ela volta ao atelier. O senhor de barbas, fadigado, abre a porta. Ela pergunta sobre o pintor. E o senhor prontamente responde: “sou eu”. Ela se confunde, pois quem a pintou foi um rapaz jovem. O velho, furioso, brada: “mais uma! mais uma! não aguento mais isso! mais uma!” Fecha a porta, e o cão fica latindo cá dentro.

In: Ler-se(r), 2016, p. 59.
Márcio Adriano Moraes
Enviado por Márcio Adriano Moraes em 16/09/2018
Alterado em 16/09/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Márcio Adriano Moraes e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Ler-se(r) R$25,00 Rosarium R$10,00 Trovaecia R$20,00
assim alado R$20,00 Enlace R$10,00 Via Crucis R$20,00
Genuíno R$20,00 A palavra-vida de um corpo quedo: uma leitura... R$15,00 O verbo mulher R$20,00
A palavra drama na cor(a)som do infante R$20,00 Ceifando vidas e semeando letras R$15,00 Passaportes: viagens guiadas por Lygia Fagund... R$15,00
O humano insano e as palavras do infante em G... R$15,00 A cor do subúrbio em Clara dos Anjos R$15,00 A cor negra da canção dos anjos R$15,00
Estudo Sólido de Literatura R$15,00 Gêneros Textuais: no cotidiano, no vestibular R$25,00 Crepúsculo de arame R$25,00
Vende-se amor R$25,00 Apenas rascunhos R$35,00 29º Salão Nacional de Poesia Psiu Poético R$10,00
Os 50 melhores Sonetos do 7º Festival de Sone... R$10,00 5º Prêmio Literário de Poesia Portal Amigos d... R$10,00 XVII Prêmio PMMG de Poesia 2015 R$10,00
Antologia Jubileu de Ouro da Unimontes: prosa... R$10,00 Antologia Psiu Poético 2010: cinepoesia R$10,00 Antologia do 21º Psiu Poético: montesclarosci... R$10,00
Antologia do 23º Psiu Poético: a invenção dos... R$10,00 Poetas de uma só Língua R$10,00 A Deusa das Letras: Centenário de Nascimento ... R$10,00
Psiu Poético + 25: 26º Salão Nacional de Poes... R$10,00 Psiu Poético 25: 01 Quarto de Século do Salão... R$10,00 De todas as cores: 24º Salão Nacional de Poes... R$10,00
Poetas En/Cena 5: uma reunião de poemas de po... R$10,00 Poetas En/Cena 4: uma reunião de poemas de po... R$10,00 Poetas En/Cena 3: Reunião de poemas de poetas... R$10,00
Poetas de todos os cantos II R$10,00 Poetas de todos os cantos I R$10,00