Márcio Moraes
"no leito solidário de uma floresta altiva descansem por favor a minha poesia"
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
E-books
Graciliano Ramos - São Bernardo
Autoria: Graciliano Ramos
Tamanho: 460 KB
Formato: PDF
Sinopse:
O livro conta a história de Paulo Honório, um homem simples, que movido por uma ambição sem limites, acaba transformando-se em um grande fazendeiro do sertão de Alagoas e casa-se com Madalena para conseguir um herdeiro. Incapaz de entender a forma humanitária pela qual a mulher vê o mundo, ele tenta anulá-la com seu autoritarismo. Com este personagem, Graciliano Ramos traça o perfil da vida e do caráter de um homem rude e egoísta, do jogo de poder e do vazio da solidão, onde não há espaço nem para a amizade, nem para o amor. (Sinopse disponível em:https://www.travessa.com.br/sao-bernardo-98-ed-2014/artigo/3ff72288-80c1-4e3a-b824-f94061afd2a9)

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Graciliano Ramos e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Graciliano Ramos - Vidas Secas
Autoria: Graciliano Ramos
Tamanho: 310 KB
Formato: PDF
Sinopse:
O que impulsiona os personagens é a seca, áspera e cruel, e paradoxalmente a ligação telúrica, afetiva, que expõe naqueles seres em retirada, à procura de meios de sobrevivência e um futuro. Apesar desse sentimento de transbordante solidariedade e compaixão com que a narrativa acompanha a miúda saga do vaqueiro Fabiano e sua gente, o autor contou: 'Procurei auscultar a alma do ser rude e quase primitivo que mora na zona mais recuada do sertão... os meus personagens são quase selvagens... pesquisa que os escritores regionalistas não fazem e nem mesmo podem fazer ...porque comumente não são familiares com o ambiente que descrevem...Fiz o livrinho sem paisagens, sem diálogos. E sem amor. A minha gente, quase muda, vive numa casa velha de fazenda. As pessoas adultas, preocupadas com o estômago, não tem tempo de abraçar-se. Até a cachorra [Baleia] é uma criatura decente, porque na vizinhança não existem galãs caninos'. VIDAS SECAS é o livro em que Graciliano, visto como antipoético e anti-sonhador por excelência, consegue atingir, com o rigor do texto que tanto prezava, um estado maior de poesia. (Sinopse disponível em: http://www.saraiva.com.br/vidas-secas-4956467.html?pac_id=125162&gclid=CPf808Ccw9ICFROAkQodAwsDVg)

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Graciliano Ramos e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Gregório de Matos - O Burgo
Autoria: Gregório de Matos
Tamanho: 57 KB
Formato: PDF
Sinopse:
"O Burgo" é a primeira das quatro partes de série de poemas "Crônicas do Viver Baiano Seiscentista", escrita por Gregório de Matos. Nessa parte, não há outras divisões. É composta apenas por um poema homônimo.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Gregório de Matos e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Guimarães Rosa - A menina de lá
Autoria: Guimarães Rosa
Tamanho: 85 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Uma menina que mora atrás da Serra do Mim começa a fazer milagres. Em sua inocência, não há maldade em seu coração nem o egoísmo humano. Sua origem é o lá, e seu destino também.
 
Guimarães Rosa - Grande Sertão:Veredas
Autoria: Guimarães Rosa
Tamanho: 2 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Grande Sertão: Veredas é um livro de João Guimarães Rosa escrito em 1956. Pensado inicialmente como uma das novelas do livro Corpo de Baile, lançado nesse mesmo ano de 1956, cresceu, ganhou autonomia e tornou-se um dos mais importantes livros da literatura brasileira e da literatura lusófona. No mesmo ano, Rosa também lançou a quarta edição revista de Sagarana. Em 2006 o Museu da Língua Portuguesa realizou uma exposição sobre a obra no Salão de Exposições Temporárias, cujas fotos ilustram o artigo. Em maio de 2002, o Clube do Livro da Noruega, entidade que congrega editores noruegueses, incluiu Grande Sertão: Veredas em sua lista dos cem melhores livros de todos os tempos - único brasileiro entre 100 escritores de 54 países. (Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_Sert%C3%A3o:_Veredas)

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Guimarães Rosa e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Guimarães Rosa - Manuelzão e Miguilim (Campo Geral)
Autoria: Guimarães Rosa
Tamanho: 1 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Manuelzão e Miguilim – As duas novelas que formam este volume foram publicadas originalmente como parte de “Corpo De Baile”, passando a ter vida editorial autônoma, sob o título de “Manuelzão E Miguilim”.vManuelzão e Miguilim é uma obra composta por duas narrativas: Campo Geral e Uma Estória de Amor. Ambas são carregadas de lirismo. Em Campo Geral, vemos a habilidade de Rosa para recriar o mundo captado pela perspectiva de uma criança. Se a infância aparece com frequência nos textos rosianos, sempre ligada à magia de um mundo em que a sensibilidade, a emoção e o poder das palavras compõem um universo próximo ao dos poetas e dos loucos, é em Miguilim, nome com que passou a ser conhecida a novela, que essa temática encontra um de seus momentos mais brilhantes e comoventes. É uma espécie de biografia de infância — que alguns críticos afirmam ter muito de autobiográfico – centrada em Miguilim, um menino que morava com sua família no Mutum, um remoto lugarejo do sertão. O aprendizado das coisas do mundo é a travessia que se impõe a Miguilim; crescer implica a perda da ingenuidade e a dor. (Sinopse disponível em: http://lelivros.love/book/baixar-livro-manuelzao-e-miguilim-joao-guimaraes-rosa-em-pdf-epub-e-mobi/)

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Guimarães Rosa e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Guimarães Rosa - Primeiras estórias
Autoria: Guimarães Rosa
Tamanho: 3 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Primeiras Estórias - "Guimarães Rosa já era o consagrado autor de dois livros cruciais da literatura brasileira, 'Sagarana (1946)' e 'Grande sertão: veredas (1956)', quando publicou 'Primeiras estórias', em 1962. Ao contrário do que pode dar a entender o título, está é, portanto, uma obra da maturidade do escritor, em pleno domínio de sua arte. Tanto assim, que o leitor dificilmente sai incólume do livro. Quando chega à última página, ele está encantado, extasiado, transfigurado: é um novo leitor, um novo sujeito. São 21 narrativas curtas, povoadas por um elenco inesquecível e personagens - arredios, estranhos, enfezados, loucos, infantis ou sonhadores - protagonistas de algumas das 'estórias' mais belas da língua portuguesa, como 'A terceira margem do rio', 'Sorôco, sua mãe e sua filha' ou 'Tarantão, meu patrão'. Os contos gravitam entre o lirismo e a tragédia, a comédia e o épico, o fantástico e a sátira, conduzidos pela linguagem extraordinária de Guimarães Rosa (1908-1967), na qual não existem fronteiras entre a fala popular e a escrita literária, o realismo e o irracional, a ficção e a filosofia. 'Primeiras estórias' é um livro sobre seres miúdos e comoventes escondidos nos cantos remotos de Minas Gerais, mas é também sobre a grandeza irredutível da vida, a misteriosa força dos homens e a magia primordial da língua e da linguagem. Raras vezes a literatura brasileira foi capaz de tanta audácia, invenção e inteligência." (Alcino Leite Neto - Folha de São Paulo)

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Guimarães Rosa e o link: http://minhateca.com.br/marioconte/Documentos/LIVROS/Jo*c3*a3o+Guimar*c3*a3es+Rosa+-+Primeiras+Est*c3*b3rias,18144927.pdf). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Guimarães Rosa - Sagarana
Autoria: Guimarães Rosa
Tamanho: 2 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Sagarana – Nove contos que revolucionaram a literatura regionalista no Brasil. Em histórias como “O burrinho pedrês”, “Corpo fechado” e “A hora e vez de Augusto Matraga”, o sertão mineiro cria vida na linguagem mágica inventada pelo gênio de Guimarães Rosa. E-book disponível em: http://lelivros.space/book/baixar-livro-sagarana-joao-guimaraes-rosa-em-pdf-epub-e-mobi-ou-ler-online.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Guimarães Rosa e o site http://lelivros.space/book/baixar-livro-sagarana-joao-guimaraes-rosa-em-pdf-epub-e-mobi-ou-ler-online). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Guimarães Rosa - Sorôco, sua mãe, sua filha
Autoria: Guimarães Rosa
Tamanho: 82 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Publica em "Primeiras Estórias", o conto de Rosa traz a temática da loucura e da solidariedade sertaneja.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Helena Morley - Minha vida de menina
Autoria: Helena Morley
Tamanho: 1 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Aclamado por escritores como Carlos Drummond de Andrade e João Guimarães Rosa, Minha vida de menina é o diário de uma garota de província do final do século XIX. Publicado pela primeira vez em 1942, antecipa a voga das histórias do cotidiano e dos relatos confessionais de adolescentes ao traçar um retrato vivo e bem-humorado da vida em Diamantina entre 1893 e 1895. A pequena Helena Morley (pseudônimo de Alice Dayrell Caldeira Brant) compõe um painel multicolorido, desabusado e quase sempre inconformista do Brasil. De lambuja, o leitor é apresentado às inquietações típicas de uma adolescente espevitada e esperta às vésperas de um novo século. (Sinopse disponível em: https://www.americanas.com.br/produto/127200739/livro-minha-vida-de-menina. Acesso: 8 mar. 2019). E-book compartilhado de: https://raaletras.weebly.com/uploads/4/9/9/4/49942009/6630207-helena-morley-minha-vida-de-menina.pdf.
 
Isabel Allende - A casa dos espíritos
Autoria: Isabel Allende
Tamanho: 2 MB
Formato: PDF
Sinopse:
A casa dos espíritos é tanto uma emblemática saga familiar quanto um relato acerca de um período turbulento na história de um país latino-americano indefinido. Isabel Allende constrói um mundo conduzido pelos espíritos e o enche de habitantes expressivos e muito humanos, incluindo Esteban, o patriarca, um homem volátil e orgulhoso, cujo desejo por terra é lendário e que vive assombrado pela paixão tirânica que sente pela esposa que nunca pode ter por completo; Clara, a matriarca, evasiva e misteriosa, que prevê a tragédia familiar e molda o destino da casa e dos Trueba; Blanca, sua filha, de fala suave, mas rebelde, cujo amor chocante pelo filho do capataz de seu pai alimenta o eterno desprezo de Esteban, mesmo quando resulta na neta que ele tanto adora; e Alba, o fruto do amor proibido de Blanca, uma mulher ardente, obstinada e dotada de luminosa beleza. As paixões, lutas e segredos da família Trueba abrangem três gerações e um século de transformações violentas, que culminaram em uma crise que levam o patriarca e sua amada neta para lados opostos das barricadas. Em um pano de fundo de revolução e contrarrevolução, Isabel Allende traz à vida uma família cujos laços privados de amor e ódio são mais complexos e duradouros do que as lealdades políticas que os colocam uns contra os outros. (Sinopse disponível em: https://www.saraiva.com.br/a-casa-dos-espiritos-9888281.html?pac_id=123134&gclid=EAIaIQobChMI1ojj-c7z4AIVEQmRCh1QnQ0_EAQYASABEgLdp_D_BwE. Acesso: 8 mar. 2019).
 
João Cabral de Melo Neto - Morte e vida severina
Autoria: João Cabral de Melo Neto
Tamanho: 113 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Morte e Vida severina é um livro do escritor brasileiro João Cabral de Melo Neto, escrito entre 1954 e 1955 e publicado em 1955. O nome do livro é uma alusão ao sofrimento enfrentado pelo personagem. O livro apresenta um poema dramático, que relata a dura trajetória de um migrante sertanejo (retirante) em busca de uma vida mais fácil e favorável na capital pernambucana.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Cabral de Melo Neto e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Joaquim Manuel de Macedo - A luneta mágica
Autoria: Joaquim Manuel de Macedo
Tamanho: 594 KB
Formato: PDF
Sinopse:
A luneta mágica é um clássico da literatura brasileira. Escrita em 1869, é uma das obras pouco conhecidas de Joaquim Manuel de Macedo, famoso por seu romance A moreninha. Neste livro, o protagonista Simplício é um jovem rapaz com problemas de visão e, por isso, dependente de sua família. Criado pela tia Domingas, Simplício tem como companhia apenas seu irmão mais velho, Américo, e sua prima, Anica. Certo dia, ele encontra um misterioso homem que lhe promete a cura para sua cegueira: uma luneta mágica! Com este poderoso artefato, Simplício irá enxergar muito além das aparências; ele poderá observar a verdadeira essência das pessoas: o lado bom e ruim de cada uma delas. Nessa aventura, nosso herói terá de lidar com duas forças antagônicas (o bem e o mal) para chegar à visão do bom senso. Mistério, magia, disputa de poder e muitas emoções neste clássico da literatura, agora em quadrinhos. Sinopse disponível em: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2645736/a-luneta-magica. Acesso: 26 out. 2013.
 
Joaquim Manuel de Macedo - A Moreninha
Autoria: Joaquim Manuel de Macedo
Tamanho: 594 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Como se manter fiel ao juramento de amor feito no passado, diante de uma nova e ardorosa paixão? É o que se pergunta Augusto ao conhecer Carolina, a Moreninha. Esta divertida história de amor retrata com perspicácia a sociedade do Rio de Janeiro do Segundo Reinado. Sinopse disponível em: http://www.skoob.com.br/livro/529-a-moreninha. Acesso: 13 abr. 2014.
 
Jorge Amado - A morte e a morte de Quinca Berro d'Água
Autoria: Jorge Amado
Tamanho: 405 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Numa prosa inebriante, que tangencia o fantástico sem perder o olhar aguçado para as particularidades da sociedade baiana, Jorge Amado narra a história das várias mortes de Joaquim Soares, vulgo Quincas Berro D'água, cidadão exemplar que a certa altura da vida decide abandonar a família e a reputação ilibada para juntar-se à malandragem da cidade. (Sinopse disponível em: http://www.saraiva.com.br/a-morte-e-a-morte-de-quincas-berro-dagua-2230229.html?pac_id=125162&gclid=COS8383y2dICFVAHkQodk6oHsw). E-book disponível em: http://www.professorjailton.com.br/home/biblioteca/Jorge-Amado-A-Morte-e-A-Morte-de-Quincas-Berro-D%C2%B4%C3%81gua.pdf

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Jorge Amado e o link: http://www.professorjailton.com.br/home/biblioteca/Jorge-Amado-A-Morte-e-A-Morte-de-Quincas-Berro-D%C2%B4%C3%81gua.pdf). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Jorge Amado - Capitães da areia
Autoria: Jorge Amado
Tamanho: 753 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Esta obra narra a história da vida urbana de meninos pobres e infratores que moram num trapiche abandonado no areal do cais de Salvador, vivendo à margem das convenções sociais. O livro vai revelando os personagens, cada um deles com suas carências e suas ambições - do líder Pedro Bala ao religioso Pirulito, do ressentido e cruel Sem-Pernas ao aprendiz de cafetão Gato, do sensato Professor ao rústico sertanejo Volta Seca. (Sinopse disponível em: http://www.livrariacultura.com.br/p/capitaes-da-areia-livro-de-bolso-2707125)

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Jorge Amado e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Jorge Amado - Tenda dos milagres
Autoria: Jorge Amado
Tamanho: 1 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Na Tenda dos Milagres, na ladeira do Tabuão, em Salvador, onde o amigo Lídio Corró mantém uma modesta tipografia e pinta quadros de milagres de santos, o mulato Pedro Archanjo atua como uma espécie de intelectual orgânico do povo afro-descendente da Bahia. [...] A história é contada retrospectivamente, em dois tempos. Em 1968, a passagem por Salvador de um célebre etnólogo americano admirador de Archanjo desencadeia um revival de sua vida e obra. Para a comemoração do centenário de nascimento do herói redescoberto, arma-se todo um circo midiático. Contrapondo-se a essa apropriação política da imagem de Archanjo, sua trajetória é narrada paralelamente como foi preservada na memória do povo: os amores, as polêmicas com os luminares da universidade, os confrontos com a polícia. Ao contar a história desse herói complexo, também conhecido como "Ojuobá, os olhos de Xangô", Jorge Amado traça um painel da cultura negra baiana e de sua resistência contra a repressão violenta a que foi submetida nas primeiras décadas do século XX, resgatando e exaltando manifestações como o candomblé, a capoeira, os afoxés e o samba de roda. (Sinopse em: http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=12589). E-book disponível em:https://www.terra.com.br/diversao/infograficos/jorge-amado-centenario/pdf/tenda-dos-milagres.pdf

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Jorge Amado e o site https://www.terra.com.br/diversao/infograficos/jorge-amado-centenario/pdf/tenda-dos-milagres.pdf). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
José de Alencar - Encarnação
Autoria: José de Alencar
Tamanho: 306 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Romance do duplo, este último romance "urbano" de José de Alencar é o delírio poético da recusa da morte e da perda, na figura de Hermano, viúvo há bastante tempo de Julieta, e que mantém por ela um amor inalterado e uma fidelidade absoluta; e na figura dúbia de Amália, que se casa com Hermano e se torna a cada dia, mais semelhante a Julieta, na tentativa de fazer o marido amá-la. Sinopse disponível em: http://www.skoob.com.br/livro/2452-encarnacao. Acesso: 26 out. 2013.
 
José de Alencar - Iracema
Autoria: José de Alencar
Tamanho: 404 KB
Formato: PDF
Sinopse:
A virgem tabajara Iracema apaixonou-se por Martim, um colonizador português. Entre guerras e conflitos, ciúmes e disputa de poder, a história desse amor proibido tem como pano de fundo a cultura indígena, com seus deuses e mitos, a miscigenação do branco com o índio e o surgimento de um novo país numa terra fértil. Disponível: http://www.skoob.com.br/livro/354-iracema. Acesso: 31 mar. 2014
 
José de Alencar - Lucíola
Autoria: José de Alencar
Tamanho: 460 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Lucíola é o quinto romance do escritor brasileiro José de Alencar, publicado em 1862. Com a publicação de Lucíola, em 1862, inicia Alencar a sua série de "Perfis de Mulher", romances em que estuda caracteres femininos, torturados por contradições e antagonismo psicológicos, fazem parte da série também: Diva (1864) e Senhora (1875).”

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de José de Alencar e o site www.marcioadrianomoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Página 3 de 8 1 2 3 4 5 6 7 8 [«anterior] [próxima»]
Ler-se(r) R$25,00 Rosarium R$10,00 Trovaecia R$20,00
assim alado R$20,00 Enlace R$10,00 Via Crucis R$20,00
Genuíno R$20,00 A palavra-vida de um corpo quedo: uma leitura... R$15,00 O verbo mulher R$20,00
A palavra drama na cor(a)som do infante R$20,00 Ceifando vidas e semeando letras R$15,00 Passaportes: viagens guiadas por Lygia Fagund... R$15,00
O humano insano e as palavras do infante em G... R$15,00 A cor do subúrbio em Clara dos Anjos R$15,00 A cor negra da canção dos anjos R$15,00
Estudo Sólido de Literatura R$15,00 Gêneros Textuais: no cotidiano, no vestibular R$25,00 Crepúsculo de arame R$25,00
Vende-se amor R$25,00 Apenas rascunhos R$35,00 29º Salão Nacional de Poesia Psiu Poético R$10,00
Os 50 melhores Sonetos do 7º Festival de Sone... R$10,00 5º Prêmio Literário de Poesia Portal Amigos d... R$10,00 XVII Prêmio PMMG de Poesia 2015 R$10,00
Antologia Jubileu de Ouro da Unimontes: prosa... R$10,00 Antologia Psiu Poético 2010: cinepoesia R$10,00 Antologia do 21º Psiu Poético: montesclarosci... R$10,00
Antologia do 23º Psiu Poético: a invenção dos... R$10,00 Poetas de uma só Língua R$10,00 A Deusa das Letras: Centenário de Nascimento ... R$10,00
Psiu Poético + 25: 26º Salão Nacional de Poes... R$10,00 Psiu Poético 25: 01 Quarto de Século do Salão... R$10,00 De todas as cores: 24º Salão Nacional de Poes... R$10,00
Poetas En/Cena 5: uma reunião de poemas de po... R$10,00 Poetas En/Cena 4: uma reunião de poemas de po... R$10,00 Poetas En/Cena 3: Reunião de poemas de poetas... R$10,00
Poetas de todos os cantos II R$10,00 Poetas de todos os cantos I R$10,00